30jun2017

Trabalhe com o que você ama

  • Categorias: Publicidade   |  
  • Para Sigmund Freud, o segredo de uma boa saúde mental é trabalhar e amar. Dois pilares fundamentais na vida de qualquer ser humano, que andam lado a lado com a rotina. No meio disso, há o dinheiro e a necessidade de ser autossustentável em uma sociedade altamente competitiva. No entanto, muitos acabam escolhendo uma profissão em que há maior potencial financeiro, em vez de correr atrás do sonho de trabalhar com o que ama, e assim a felicidade acaba ficando em segundo plano.

    A necessidade de ser bem-sucedido não necessariamente é um bloqueio para você não procurar e seguir a carreira que gosta — mesmo que essa seja uma profissão menos lucrativa que as demais.

    “Faça um bom trabalho. Você não tem que se preocupar com o dinheiro, ele vai cuidar de si mesmo. Basta fazer o seu melhor trabalho”, segundo Walt Disney, que pregava o amor ao trabalho como o caminho vital para o sucesso.

    Trabalhecomoquevoceama

    Não é só uma questão de ser feliz com o que se faz, mas também tem o lado da saúde que é muito importante em seguir o coração na hora de trabalhar. Estar em lugar que você não gosta, realizando tarefas rotineiras que não são de sua aptidão podem acarretar uma onda grande de estresse, e isso é um efeito dominó negativo na saúde.

    estresse acumulado no local de trabalho pode gerar depressão, ansiedade, envelhecimento precoce, asma e outros problemas. Cobrança de chefe, horas extras indesejadas, pressão dos colegas de trabalho, tudo isso conta para prejudicar a saúde.

    Chegar a um estado de felicidade no trabalho, no entanto, ainda não é uma realidade geral no Brasil. Segundo pesquisa da empresa Etalent, apenas 39% dos brasileiros se sentem felizes trabalhando. O sudeste, região em que a economia é a maior do país, é o lugar em que há o menor percentual de habitantes alegres.

    A infelicidade em estar em um lugar que não quer afeta diretamente a produtividade, e Steve Jobs tinha um pensamento definido sobre isso. “A única maneira de fazer um bom trabalho é amando o que você faz. Se você ainda não encontrou, continue procurando. Não se desespere. Assim como no amor, você saberá quando tiver encontrado”, afirmou uma vez o co-fundador da Apple.

    Um exemplo atual e prático de felicidade no trabalho, aliado ao sucesso, pode ser exemplificado por um brasileiro. Esse cara é Andre Akkari, jogador de poker e um dos grandes embaixadores da modalidade na América Latina. “Obviamente o Poker é a minha maior paixão, o que me trouxe até aqui, onde sou campeão mundial e tenho minhas atividades empresariais mais conectadas. Estou super feliz”, comenta Akkari em seu blog pessoal.

    Enquanto muitos procuram o que possa vir a ser o ponto de virada na vida, talvez começar a trabalhar com o que ama pode ser um passo importante para tal. Como Jobs disse uma vez, não é necessário ter medo de começar do zero. Chegar ao estado de felicidade passa estritamente com a profissão.

    Steve Jobs e Walt Disney são apenas dois exemplos entre vários que marcaram a sociedade e que pregaram a relevância de trabalhar com o que ama. Exemplos não faltam, seja no mundo dos negócios, nos esportes ou em tarefas alternativas que não são tão conhecidas, o mais importante na hora de procurar um trabalho para vida é buscar a felicidade nele. Todo resto vai chegar com consequência, e isso inclui o reconhecimento e o dinheiro.

    5 Comentários em “Trabalhe com o que você ama”

    1. Dafne Antunes da Silva 4 julho 2017 at 0:16 #

      Belo texto!! Eu nunca soube direito o que escolheu, e assim a vida me empurrou... Com quase 30 anos descobri aptidão para a confeitaria artística. Agora ainda falta a coragem para mudar de carreira... Acho que o jeito é tentar uma transição paulatina..

      • Karoline 7 julho 2017 at 21:33 #

        Visitei seu blog e seu trabalho é maravilhoso, fiquei chocada! Pode mudar de carreira que o talento você já tem, amiga! hahah
        Beijos

    2. Lady Thaw 7 julho 2017 at 22:09 #

      Seu texto resumiu um grande dilema na vida de muita gente: fazer o que gosta ou fazer o que dá dinheiro. É fácil quando o que você gosta também dá dinheiro. Já é complicado descobrir o que gosta: eu tive que passar por 3 cursos técnicos, começar uma faculdade, até que finalmente estou fazendo a faculdade do que gosto, que é Letras. E a decisão de ser professora é muito dura de se tomar, pois além de ganhar pouco, tem todos os problemas com alunos (desrespeito, agressão...) Espero que minha escolha faça de mim uma boa profissional, mas que foi difícil, foi. E até hoje às vezes penso em desistir e seguir alguma vertente mais lucrativa do que a licenciatura.

      Força pra nóis haha

    3. Yuri S 10 julho 2017 at 4:26 #

      Perfeito! A carreira que escolhi é o que mais tem gente falando que não vale a pena, que não dá dinheiro... mas é o que eu amo, me identifico, então eu to seguindo. Não vale a pena trabalhar em algo que não gosta só pelo dinheiro. E isso vale também pra nós, blogueiros, que a maioria não ganha um centavo mas fazemos por amor.

      http://www.sextadimensao.com/

    Leave a Reply to Dafne antunes